Imprimir

32 anos de lutas dos servidores do TJSE por justiça

.

No aniversário do Sindijus, recorde as lutas e conquistas da categoria através dos cartazes das campanhas salariais.




No dia 27 de março de 1989, na sala de casamentos do Palácio da Justiça, os servidores do Tribunal de Justiça de Sergipe fundaram o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Sergipe, nos primeiros anos chamado SINDISERJ, depois passou a ser chamado SINDIJUS. Mas a organização dos trabalhadores no TJSE começou antes, proibidos pela Ditadura Militar de organizarem sindicatos, desde 1976 mantinham a Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe (ASSERJ).

Ao longo de 32 anos de trajetória, os servidores do TJSE ampliaram a democracia do sindicato, com o funcionamento de diversas instâncias que possibilitam a participação de todos, por meio das reuniões das Plenárias de Base, Conselho de Representantes, Diretoria, Assembleia Geral e Congresso. Nas resoluções aprovadas nesses espaços, consolidaram princípios que asseguram uma atuação sindical combativa frente à gestão do Tribunal, independente de governos e partidos, classista unindo-se aos trabalhadores das outras categorias e solidária à todos os oprimidos.


Os primeiros anos da organização dos servidores por meio do sindicato foram muito difíceis. As principais lutas, nos anos 90', foram travadas através de ações judiciais para recuperar as perdas das URVs e dos interniveis nao cumpridos no primeiro plano de carreira.

As lutas dos servidores do TJSE ficaram conhecidas pelas memoráveis campanhas salariais. Com conceitos impactantes e intervenções criativas, passaram a publicizar as desigualdades que causam injustiças e demarcar posicionamentos sobre a política salarial e o funcionamento do Tribunal de Justiça de Sergipe. Desde então, vacas, marajás, pratos vazios, troféu abacaxi, cascas de banana, telhado de vidro, balanças, despertadores e super heróis simbolizaram as críticas sociais dos servidores do TJSE no imaginário da sociedade sergipana.