logo mobile

Imprimir

Alese congela CCs e concede aumento de 6,3% para servidores efetivos

.

Ao congelar os valores dos cargos de confiança (CCs), valorização mais expressiva foi direcionada para os concursados

alese 100124



A gestão da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) e o Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa de Sergipe (Sindalese) uniram esforços em um avanço significativo, o aumento salarial de 6,3% para os servidores efetivos. Diferente do que aconteceu no Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), que concedeu o mesmo aumento para efetivos e comissionados, a Alese congelou os CCs e priorizou a valorização dos servidores efetivos, que historicamente são os mais prejudicados.

De acordo com matéria publicada no site da Assembleia Legislativa, o Sindalese reconhece que a gestão do Legislativo tomou decisões significativas em suas políticas salariais, diante o ano de 2023, demonstrando um empenho direcionado para valorizar os trabalhadores concursados.

Já a gestão do Tribunal de Justiça de Sergipe não seguiu o mesmo caminho. Apesar de também ter avançado na valorização dos servidores na última negociação salarial, ficou aquém do possível, 6%. Isso porque não ouviu os argumentos do Sindijus no quesito da necessidade do congelamento dos CCs. A Presidência do TJSE optou em aumentar igualmente o valor dos CCs em 6%, o que, consequentemente, perpetua as desigualdades salariais e privilégios existentes no órgão.

“A postura da Alese proporciona um aumento mais expressivo para os servidores efetivos, mostrando um compromisso com aqueles que desempenham funções técnicas essenciais para o funcionamento do legislativo. Esperamos que o congelamento dos CCs na Alese sirva de exemplo para que, em 2024, a gente possa voltar a reduzir desigualdades também no Tribunal de Justiça, onde existem os cargos de confiança mais caros do estado”, destacou a coordenadora geral do Sindijus, Analice Soares.