Imprimir

Assembleia Online nesta quinta-feira discutirá retorno presencial. Saiba como participar!

.

Assembleia Geral parte interna2

Nesta quinta-feira, 30 de julho, servidoras e servidores do Tribunal de Justiça de Sergipe participarão de Assembleia online da categoria. Pelo aplicativo Zoom, a Assembleia iniciará às 16h.

Para participar, os filiados e filiadas deverão acessar o seguinte link: https://zoom.us/j/96231097236, se identificando através do seu nome completo e número do CPF.

A Assembleia terá pauta única: o retorno aos trabalhos presenciais a partir de 3 de agosto, determinado pela Presidência do TJSE.

De acordo com Jones Ribeiro, coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe, a decisão do presidente do TJSE, desembargador Osório Ramos Filho, exige a ampla mobilização dos servidores do Tribunal. “Em São Paulo, onde a gestão do Tribunal de Justiça também ignorou a gravidade da pandemia de covid-19, os servidores decidiram por uma greve sanitária. Aqui, os servidores expressam a mesma preocuoação com as suas vidas e da população. Por isso, vamos nos reunir virtualmente para definirmos formas de garantir a defesa das nossas vidas”, frisou.

 

VEJA NOSSOS TUTORIAIS

 Download do Zoom
 Encerrando a Sessão
No smartphone No PC

 

 

Nesta quinta-feira, 30 de julho, servidoras e servidores do Tribunal de Justiça de Sergipe participarão de Assembleia online da categoria. Pelo aplicativo Zoom, a Assembleia iniciará às 16h.

 

Para participar, os filiados e filiadas deverão acessar o seguinte link: https://zoom.us/j/96231097236, se identificando através do seu nome completo e número do CPF.

 

A Assembleia terá pauta única: o retorno aos trabalhos presenciais a partir de 3 de agosto, determinado pela Presidência do TJSE.

 

De acordo com Jones Ribeiro, coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe, a decisão do presidente do TJSE, desembargador Osório Ramos Filho, exige a ampla mobilização dos servidores do Tribunal. “Em São Paulo, onde a gestão do Tribunal de Justiça também ignorou a gravidade da pandemia de covid-19, os servidores decidiram por uma greve sanitária. Aqui, os servidores expressam a mesma preocuoação com as suas vidas e da população. Por isso, vamos nos reunir virtualmente para definirmos formas de garantir a defesa das nossas vidas”, frisou.