logo mobile

Imprimir

Professor da UFPB lança livro sobre luta e resistência dos povos originários na Paraíba colonial

.

Para o autor, Brasil não teria o mesmo desenvolvimento sem a atuação dos povos que já estavam no território

Sem título 14

O professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Lúcio Flávio Vasconcelos, lança seu mais novo livro intitulado Paraíba Colonial: Guerras, Resistência Indígena e Domínio Imperial. A publicação é da editora paraibana Arribaçã.

O livro busca resgatar a luta de resistência dos povos originários da Paraíba durante o período colonial. Por várias décadas, seus guerreiros lutaram bravamente contra o domínio imperial, aliando-se com franceses, holandeses e, muitas vezes, com os próprios portugueses. O professor conta que a pesquisa para a construção do livro durou três anos e afirma que a Colônia não teria o mesmo desenvolvimento de hoje se não fosse a resistência e luta dos povos originários.

"Os estudos históricos têm demonstrado que, sem a intensa participação dos povos indígenas, explorados maciçamente pelos colonos portugueses, a colônia não teria alcançado seu destaque no cenário internacional, principalmente na produção do açúcar. A historiografia clássica não havia analisado a forte contribuição dos povos originários da Paraíba, constituídos pelos potiguaras e tabajaras (que ocupavam o litoral) e tapuias (que habitavam o Sertão)", disse o escritor.

O professor ainda é autor de O Enigma Chavista, resultado do seu pós-doutorado, realizado na Universidade de Coimbra; e de uma biografia sobre o pintor paraibano Pedro Américo, intitulada Pedro Américo: As Cores do Brasil Imperial.



Fonte: BdF Paraíba