Imprimir

Reajuste anual da Unimed será de 5,5%

.



O índice de reajuste anual do contrato de prestação de serviços médico-hospitalares junto à Unimed será de 5,5% para 2021. O reajuste, que se refere à mensalidade e à coparticipação, entra em vigor e passa a ser descontado nos contracheques dos sindicalizados conveniados a partir de janeiro.

O reajuste foi acordado entre a direção do Sindijus e a gerência comercial da Unimed. Por se tratar de um plano coletivo por adesão, a renovação do contrato é sempre negociada entre as partes, neste caso Sindijus e a Unimed, tendo como principal fator o índice de sinistralidade: relação entre o número de procedimentos acessados pelos beneficiários e o valor pago a Unimed para o plano de saúde.


Negociação


Inicialmente, a Unimed sugeriu um aumento de 18%. Porém, a direção do Sindijus - assessorada pela empresa Audithec – apresentou estudo da carteira do plano comprovando que a sinistralidade estava em torno de 72%, índice que não justificava o percentual sugerido pela empresa, de 18%. Diante do estudo técnico realizado pela Auditech, a direção do Sindijus apresentou contraproposta de 5,5%, que foi aceita pela Unimed.

“A negociação celebrada foi positiva, por ter sido rápida, sem saldo retroativo, e com a fixação de percentual abaixo do que foi autorizado pela Agência Nacional de Saúde para reajuste dos planos individuais e familiares, que chegou a 9,26%. O reajuste deste ano também ficou abaixo do percentual de 13%, que foi o aplicado nos anos de 2018 e 2019 no convênio entre a empresa e o Sindijus”, avalia Júlio Cesar, auditor da empresa Audithec. O percentual também ficou abaixo dos referentes aos planos de saúde Amil (8,56%) e Bradesco, Sulamérica, e Itauseg (9,26%).

A negociação dos reajustes do plano da Unimed é uma das atribuições que possuem impacto na vida dos sindicalizados, pois envolve cerca de 3.000 vidas assistidas, entre servidores e seus dependentes. “Diante dessa importância, o Sindijus conta com a assessoria técnica contratada com o objetivo de negociar o melhor percentual de reajuste, no intuito de gerar menos impacto na remuneração dos servidores, associado ao compromisso de manter a saúde financeira do plano”, explica o coordenador de administração e finanças do Sindijus, Alexandre Rollemberg.