logo mobile

Imprimir

Sindijus participa de ato contrário a Reforma Administrativa em Recife

.

Em ato organizado pela Fenajud, Sindijus cobra em Encontro Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Justiça posicionamento contrário a PEC 32 e o cumprimento do direito constitucional de revisão salarial

Recife 750x510
O Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário do Estado de Sergipe (Sindijus) participou de ato da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud) nesta quinta-feira (4), em Recife (PE), Contra a Proposta de Emenda Constitucional nº 32/2020, durante o Colégio de Presidentes dos Tribunais de Justiça com o objetivo de entregar “Carta de Recife” detalhando os prejuízos da Reforma Administrativa e solicitando que o Colégio de Presidentes posicionamento contrário a retirada de direitos dos trabalhadores.

Durante o ato, o Sindijus foi representado por Ednaldo Martins, diretor da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud), e Darlan Menezes, representante de base, que além de cobrar o posicionando contrário a PEC 32, denunciaram descumprimento da Constituição no Judiciário, e no caso sergipano levaram mensagem ao presidente, desembargador Edson Ulisses, para que concede a revisão salarial integral da remuneração dos servidores.

Além da ausência de debate com os servidores do judiciário, que são os afetados pela proposta, pois a magistratura não esta inclusa, o Colégio de Presidentes após tentativa de diálogo, os desembargadores se recusaram a receber uma representação dos servidores para falar de forma contrária a Reforma Administrativa e optou por ouvir apenas o deputado Fernando Monteiro, presidente da comissão especial, da Câmara dos Deputados, que aprovou o relatório da PEC 32.

“É vergonhoso e lamentável que um Poder, que tem como função promover Justiça persista, reiteradamente, em não nos ouvir. Nós, que diariamente sofremos com falta de valorização. Infelizmente, esses presidentes, que estão no conforto de ar-condicionado e sequer dialogam com os trabalhadores, preferem ouvir um deputado federal que não tem compromisso com o serviço público desse país, e com as verdadeiras agendas de reformas estruturantes para a redução das desigualdades sociais. E queremos falar, para o presidente do TJSE, Edson Ulisses, que cumpra a Constituição Federal e descongele os vencimentos do Judiciário sergipano. Descongela, Ulisses!”, conclamou Martins.

A atividade contou com a participação dos sindicatos: Sindjud-PE, Sinjusc, Sindijus-PR, Sindijus-MS, Sinsjusto, Sindjustiça-GO, Sinjap, Sinjus MG, Serjusmig, Sintaj BA, Sindijus SE, Serjal, Sintaj-PB, Sindjustiça RN e Sindjustiça CE, que estavam munidos de cartazes, faixas e bandeiras de vários estados denunciando as desigualdades remuneratórias e os posicionamentos dos tribunais de justiças contrários aos direitos dos trabalhadores.

Próximos Passos

A Fenajud e sindicatos da base, entre eles o Sindijus Sergipe, permanecerão mobilizados para derrotar a PEC e continuarão ativamente na luta permanente por um judiciário democrático e que valorize efetivamente seus trabalhadores e trabalhadoras.


:: Leia a Carta de Recife