Imprimir

Sindijus pede antecipação da reunião ao Presidente do TJ para evitar prejuízos aos servidores

.



Para direção do Sindijus, reunião marcada pelo presidente do TJ para às vésperas do final do seu mandato sinaliza prejuízos à pauta dos servidores


O Presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), Desembargador Osório Ramos Filho, marcou para o dia 26 de janeiro a próxima reunião com o Sindijus, sobre a negociação das reivindicações dos servidores do órgão. A data agendada inviabiliza as tratativas, visto que será na véspera da última sessão do Pleno da atual gestão do TJ. A direção do sindicato pediu antecipação ainda para esta semana, por meio de ofício encaminhado para a Presidência do Tribunal, nesta segunda-feira, 18.

A antecipação é fundamental pois alguns dos projetos que estão em pauta – inclusive a revisão geral anual dos salários dos servidores – precisam ser submetidos previamente ao Pleno do órgão, para aprovação pelos demais desembargadores, o que prejudicaria a negociação.

“Se não for atendido o pedido de antecipação da reunião, o esforço de diálogo desenvolvido entre gestão do TJ e direção do Sindicato será jogado fora. O presidente, que teve uma segunda chance à frente do tribunal, tem a oportunidade de deixar como legado avanços para a carreira e para as condições de trabalho daqueles que têm mantido os fóruns em pleno funcionamento, mesmo com a pandemia do coronavírus”, avaliou Jones Ribeiro, coordenador geral do Sindijus.

O atraso na realização da reunião contradiz o que havia sido pactuado durante a única reunião de negociação, realizada no dia 3 de dezembro, quando o presidente do Tribunal garantiu a convocação do segundo encontro tão logo fosse divulgado o índice da inflação de 2020.


Inflação


Em 2020, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou em 5,45%. Com isso, a categoria já soma 12,89% em perdas salariais, levando em consideração os índices oficiais de 2020, e o somatório do saldo parcial referente aos anos de 2015 e 2016, que é de 7,44%.