logo mobile

Imprimir

Sindijus solicita a retomada do regime de trabalho remoto

.

Com o crescimento do registro dos casos da variante ômicron do novo coronavírus, e dos casos do vírus influenza, entidade reivindica modelo diferenciado de funcionamento
Entrega 750x510


Nesta quinta-feira (13), a diretoria do Sindijus enviou ofício à Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), cobrando a retomada do trabalho remoto no sistema de rodízio no órgão, medida que já foi adotada - com diferentes percentuais de revezamento dos servidores - de março de 2020 a novembro de 2021. A demanda da categoria, no momento, ocorre em virtude do aumento, noticiado pela imprensa, dos casos da variante ômicron do novo coronavírus, bem como do surto do vírus H3N2 (influenza).

Para a entidade, a sobrecarga no sistema de atendimento médico, como ocorreu em outros momentos, aumenta os riscos contra a saúde de trabalhadores e população. “Nesse sentido, depois de todo o conhecimento acumulado ao longo de dois anos de pandemia, também é público e notório que o remédio para minimizar os riscos dessa nova escalada de infecções é conhecido: distanciamento social”, fala Sara do Ó, coordenadora geral do Sindijus.

Na pauta de reivindicações aprovada pelos servidores e servidoras em dezembro do ano passado, no eixo ‘Condições e Relações de Trabalho’, há um item específico sobre teletrabalho ou trabalho remoto. Nele, a categoria requer que o regime de trabalho remoto em regime de rodízio, sendo permitida a participação de todos os servidores de uma mesma unidade, seja adotado de forma permanente. No atual cenário a bem de resguardar a saúde da população este regime de trabalho híbrido é a solução.

“Queremos que o Tribunal volte a adotar o trabalho híbrido, que combina o remoto com o presencial em regime de rodízio. A organização das tarefas e o atendimento ao público será organizado pelos setores, isto é, os servidores e gestores de cada unidade. Esse modelo foi testado e tornou-se uma experiência bem-sucedida no Poder Judiciário brasileiro, pois além de manter a produtividade e se mostrar inovador, assegurou o atendimento à população”, explicou o coordenador geral do Sindijus Jones Ribeiro.



:: Clique aqui para ler o Ofício 03/2022