Imprimir

Sindijus solicita reunião para Presidência do TJ apresentar todos posicionamentos

.

banner oficio sindijus 750x510 1

 

Foi protocolado nessa segunda, 9, na Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), um ofício da Diretoria do Sindijus solicitando a continuidade das negociações e os posicionamentos a respeito das reivindicações ainda não respondidas pelo presidente, o desembargador Osório Ramos Filho.

Um dos principais motivos da solicitação encaminhada pela entidade sindical é a preocupação com a proximidade do recesso legislativo e a data base da categoria, em janeiro. No documento, a direção do sindicato também solicita que a Presidência do TJ apresente os estudos de impactos financeiros das demandas financeiras da categoria. Assim como, também requer que a gestão indique as medidas a serem adotadas para cortar despesas com cargos em comissão e indenizações de juízes, a fim de viabilizar o financiamento da pauta dos servidores que continuam amargando uma das menores remunerações do Judiciário brasileiro.

A pauta de reivindicações da categoria - dividida nos eixos valorização dos servidores efetivos, valorização da carreira, ampliação de direitos, melhorias das condições de trabalho e cortes de despesas dispensáveis - contém diversas demandas ainda não respondidas pela gestão. Entre eles, o aumento do auxílio alimentação, reajuste da indenização de transporte, criação do auxílio creche, criação do adicional de graduação, criação da gratificação de atividade judiciária (GAJ), entre outros.

Para além do aumento do auxílio saúde, no valor de R$ 114,00, já consensuado, até o momento, o presidente Osório Ramos Filho apresentou apenas as seguintes contrapropostas aos trabalhadores que fazem o Tribunal de Justiça mais qualificado do país:

• Reajuste no vencimento-base de 3,5%
• Aumento na pós-graduação, mestrado e doutorado de 0,7% (R$ 21,00)
• Aumento nos cursos de treinamento de 1% a cada 120 horas (R$ 30,00), mantendo a temporalidade de quatro anos.

 

A partir da apresentação da contraproposta completa da Presidência do TJSE, os servidores efetivos deverão se reunir novamente em Assembleia Geral para avaliarem democraticamente e apresentarem seu posicionamento coletivo à gestão.

 

Pauta de Reivindicações completa AQUI